A protagonista do primeiro Campeonato do Mundo realizado no continente africano é formada por oito painéis ligados entre si por costuras tão perfeitas que a tornam a mais esférica jamais concebida e podem explicar as suas invulgares trajectórias.

Desenhada pela Adidas, a Jabulani, palavra zulu que significa celebração, chamou a atenção dos técnicos da agência espacial dos Estados Unidos, que a puseram à prova com a ajuda de jogadores profissionais norte-americanos.

Para o engenheiro aeroespacial Rabi Mehta, um dos investigadores envolvidos no projecto, a bola, que pesa 440 gramas, sofre um efeito que minimiza a sua rotação e está na base dos seus percursos pouco previsíveis.

Mehta, que já participou em estudos semelhantes com bolas de ténis e críquete, assinala que esse efeito surge a partir dos 70 e os 80 km/h, mas a elevada altitude em que se disputaram alguns jogos da prova também pode ter contribuído para o comportamento errático da Jabulani.

A bola do Mundial2010 tem sido criticada por muitos jogadores e treinadores, o que levou o secretário-geral da FIFA, Jerome Valcke, a admitir que a bola será examinada, mas apenas depois da conclusão da prova.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.