A presidente argentina, Cristina Fernández, manifestou segunda-feira o seu apoio ao seleccionador Diego Maradona e confessou ter ficado “muito triste” pela eliminação da Argentina do Mundial de futebol da África do Sul.

“Aguenta Maradona a selecção! Aguenta também Argentina! Vamos!”, disse Fernández num acto político nos arredores de Buenos Aires, deixando um convite ao seleccionador e aos jogadores para se deslocarem à Casa Rosada, sede do Governo, pois “têm todo o mérito” para ali estar.

Cristina Fernández disse também sentir-se “duplamente orgulhosa” em ser argentina ao ver a forma como os adeptos receberam a selecção no seu regresso a Buenos Aires, após a eliminação pela Alemanha (4-0) nos quartos de final.

“Quero receber a selecção na Casa Rosada. Convidei-os e eles disseram que não mereciam a honra. Na verdade estão equivocados: Merecem e lá estarei para os receber. Espero que a dor passe. É o que se faz quando estas coisas acontecem”, disse.

A presidente da Argentina insistiu no “orgulho que os adeptos sentem pela equipa” e desafiou a selecção a começar desde já a preparar o Mundial 2014, no Brasil.

“Quero dizer especialmente a Diego [Maradona] - sábado não me atendeu por estar a chorar - que estamos muito agradecidos porque jamais algum argentino nos deu tantas alegrias dentro do campo como ele”, afirmou.

Declarou ainda que teria gostado que Argentina, Brasil, Uruguai ou Paraguai chegassem à final e, nesse sentido, desejou “muita sorte” à selecção uruguaia que hoje enfrenta a Holanda numa das meias-finais do Mundial2010.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.