Luís Lourenço, vice-presidente da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT), disse à agência Lusa que os contactos que efectuou com agências de viagens membros da associação fazem prever que não sejam divulgados programas antes do próximo ano.

Precisou que as organizações turísticas estão numa fase de saber disponibilidades e preços de viagens para a África do Sul, viagens internas entre os locais onde se efectuam os jogos e dos hotéis para construir aqueles programas.

Luís Lourenço assinalou que a experiência de grandes eventos desportivos anteriores indica que se vendem poucos pacotes de viagens para uma ou duas pessoas, normalmente são viagens de grupos de amigos com oito, 10 ou mais pessoas.

Além disso há muitas viagens de incentivos de empresas, que oferecem viagens a melhores clientes, melhores empregados ou outras pessoas com quem se relacionam, precisou.

Luís Lourenço sublinhou que devido à distância da África do Sul e ao custo das passagens aéreas entre Portugal e aquele país, as deslocações não serão só para um jogo nesta primeira fase e a procura incidirá principalmente em pacotes que incluem pelo menos os três jogos de Portugal na primeira fase do campeonato mundial de futebol.

Luís Lourenço, disse à agência Lusa que é habitual neste tipo de eventos um agravamento significativo de preços porque há um grande aumento da procura turística.

O dirigente da APAVT assinalou que o aumento de preços da hotelaria sul-africana se poderá fazer sentir, embora de forma menos significativa, no resto de 2010, porque estes acontecimentos se traduzem no aumento da procura turística para além do período da sua realização.

Adiantou que no próximo ano a África do Sul deverá ser o país do mundo com maior número de congressos internacionais.

Luís Lourenço observou que para o período do mundial de futebol vai haver grandes dificuldades na reserva de hotéis, como é normal num evento deste tipo, e os estabelecimentos hoteleiros vão exigir garantias nas reservas e pagamentos muito antecipados.

Numa estimativa aproximada, o dirigente da APAVT indicou que uma reserva para os jogos de Portugal na primeira fase do mundial, só viagem, hotéis com pequeno almoço e "transfers", sem incluir bilhetes para os jogos, poderá custar acima de quatro mil euros.

Responsáveis do turismo e do desporto sul-africano já apelaram à hotelaria e restauração do país e às companhias de aviação para que moderassem os aumentos de preços na altura do mundial de futebol e a agência noticiosa AP afirma que os aumentos vão até à multiplicação por cinco dos preços praticados.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.