“Na primeira não rematei muito bem. É preciso reconhecê-lo. Faltou-me um pouco de lucidez. Na segunda era um pouco mais difícil, pois estava desequilibrado. É pena, mas é o futebol...”, resignou-se.

O colega Wesley Sneijder reconheceu que os jogadores da selecção holandesa “estão tristes”, pois “perder uma final é um golpe muito duro”, mas reconheceu que perdeu “para uma equipa quem foi melhor”.

“Tivemos duas boas oportunidades. É pena. Estivemos tão perto de ganhar o Campeonato do Mundo, mas devemos ficar orgulhosos por terminar em segundo, porque fizemos uma prova incrível”, lembrou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.