O seleccionador brasileiro, Dunga, garantiu esta tarde que os canarinhos “vão jogar para ganhar independentemente dos jogadores que entrarem em campo”. Dunga acredita que nem sempre “é possível ganhar, mas se não ganharmos a metralhadora vai disparar”.

Com Kaká de fora por castigo, Dunga espera um Portugal “ofensivo” a jogar “como tem jogado sempre”. O seleccionador brasileiro manifestou ainda o seu descontentamento pela forma “injusta” como o médio do Real Madrid foi expulso no jogo com a Costa do Marfim. Sem revelar o onze inicial o seleccionador confirmou que Júlio Batista será o substituto de Kaká.

O seleccionador brasileiro não dá atenção especial a nenhum jogador português, garantindo que o Brasil “tem de marcar toda a equipa de Portugal e quando tiver a bola jogar o seu jogo”.

Sem revelar a estratégia para o jogo com Portugal, Dunga garante que “vai ser um jogo muito interessante, como tem sido sempre entre Brasil e Portugal. É um país que acolhe muito bem os nossos jogadores e sem dúvida vai ser um jogo muito bom”.

Sobre a recente polémica dos palavrões proferidos durante a conferência de imprensa do jogo com a Costa do Marfim, Dunga pediu “desculpa aos adeptos brasileiros porque são eles que nos têm apoiado. Eles não têm culpa dos meus problemas e desabafos”.

Dunga, afirmando que “será a única vez que comenta o assunto”, lembrou as declarações de Cavaco Silva: “Só quero que me deixem trabalhar e fazer um bom trabalho pela selecção”.

A imprensa brasileira, com o apuramento garantido, acabou por dar mais importância aos problemas pessoais de Dunga do que ao jogo com Portugal.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.