A organização da Taça das Confederações, em 2009, foi o ensaio geral da África do Sul para o Mundial. A imagem de um país inseguro tinha de desaparecer e os responsáveis da Comissão organizadora esforçaram-se por intensificar o policiamento.

Polícias, cães, seguranças e um controlo apertado da circulação no perímetro dos estádios são já uma imagem de marca. Ninguém entra sem ser revistado, pois um atentado terrorista mancharia de forma indelével a organização do primeiro Mundial de futebol em África.

Segundo adiantou um polícia ao SAPO Desporto, os muitos agentes que já se vêem nas ruas serão ainda em maior número quando começarem os jogos.

Contudo, o país anfitrião não se concentrou apenas na segurança. A limpeza das ruas revela-se uma prioridade para os empregados das cidades que vão acolher os jogos. Na Cidade do Cabo multiplicam-se os varredores e equipas de limpeza. O trabalho é constante, para deixar o país de cara lavada para o Mundial.

Veja o vídeo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.