"Foi um jogo difícil, felicito os americanos e o seu treinador, foram adversários duros", disse no final. "Colocaram-nos sob pressão 120 minutos".

Rajevac mostrou-se contente pela forma como a sua equipa "sofreu após o empate", mas sabendo "encontrar os recursos para reagir".

"Esta é uma vitória imensa, o Gana está entre as oito melhores equipas do Mundo", sublinhou. Relembrando o facto de a seleção ter sido finalista da CAN, em Janeiro, mesmo sem oito jogadores habituais, referiu: "Os rapazes sabem abordar a competição e espero que o Gana vá mais longe, apoiado no Mundo inteiro, não só em África".

Asamoah Gyan, autor do golo que qualificou o Gana, exultava: "Sou o homem mais feliz do Mundo! Chegámos aos oitavos em 2006, agora avançamos mais uma etapa. Somos o único país africano qualificado para as rondas de eliminação directa e agora não representamos só o Gana, mas toda a África".

Bob Bradley, seleccionador dos Estados Unidos, reconheceu a "força do Gana", contra a qual os EUA não tiveram "frescura suficiente", apesar das oportunidades criadas após o 1-1.

"Gyan criou-nos problemas, fisicamente é muito forte. Temos um grupo super, estamos orgulhosos mas também decepcionados por não ir mais longe", analisou.

O técnico dos EUA realçou o "golo rápido" do Gana, o que "retirou energia" à sua equipa, na procura da recuperação. "Pagámos o preço de uma bola perdida, sabemos, mas isso não altera grande coisa, é certo que temos de melhorar nesse aspecto".

"Mostrámos qualidade na fase de grupos e sentíamos que tínhamos o necessário para continuarmos a testar-nos ao mais alto nível, mas faltou qualquer coisa.

Sabemos que os EUA têm de ganhar para conseguir serem respeitados e hoje saio decepcionado, tudo o que posso fazer e autocrítica e continuar a trabalhar", finalizou.

Landon Donovan, vedeta dos Estados Unidos e hoje marcador do golo, destaca que a sua formação "jogou 120 minutos a dar o melhor".

"Mas, quando se cometem erros a este nível, acaba-se por os pagar. Não foi a nossa noite, fomos um pouco ingénuos e não se pode sê-lo a este nível. O futebol é um desporto fantástico, em que num minuto se pode ser reis do Mundo e no seguinte estamos eliminados", destacou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.