O futebolista Simão Sabrosa considerou hoje, à partida para o Mundial de da África do Sul, que estão criadas as condições para Portugal fazer melhor do que na edição de 2006, na qual ficou em quarto lugar.

“Não vamos colocar já a meta na final, há muitos jogos para jogar, o mais importante é passar a fase de grupos e a partir daí tudo pode acontecer”, disse Simão no meio de uma barulheira "infernal" dos cerca de 300 adeptos portugueses que se deslocaram à Portela para apoiar a selecção.

O jogador do Atlético de Madrid coloca a fasquia alta: “Temos um grupo fantástico, estamos a trabalhar bem, temos ainda vários dias para melhorar e quando chegar o primeiro jogo vamos estar em grande nível”.

Simão promete “trabalho e dedicação” e diz que o estado de espírito já acusa “alguma ansiedade”.

“Estamos super concentrados, ambiciosos e ansiosos para que a bola comece a rolar”, admitiu, dizendo-se “preparado para fazer um grande Mundial e deixar uma boa imagem de Portugal”.

Sobre a chegada à África do Sul, referiu que a selecção “vai ter tempo para se ambientar” e mostrou-se despreocupado, porque “tudo foi pensado e preparado” para que Portugal “seja bem recebido e desfrute das melhores condições de trabalho”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.