Não começou da melhor forma a prestação da selecção espanhola em terras sul-africanas. Tida como uma das equipas favoritas à conquista deste Mundial, a “Roja” foi surpreendida pela organização suíça e vai ter de correr atrás do prejuízo se quer manter intacta a esperança de vir a conquistar o seu primeiro título mundial.

Ottmar Hitzfeld montou uma verdadeira teia à equipa orientada por Vicente Del Bosque e a estratégia funcionou em pleno durante todo o encontro. Eficácia e alguma dose de felicidade fizeram o resto.

A Espanha dominou por completo o desenrolar do jogo, mas não conseguiu marcar e as ocasiões para tal não foram assim tão abundantes.

No primeiro tempo, a excepção foi mesmo o lance ocorrido aos 23 minutos, quando Pique recebeu no centro da área suíça, desembaraçou-se de um defesa suíço mas não conseguiu bater a última barreira dos helvéticos, o antigo guarda-redes do Nacional, Diego Benaglio.

A Espanha entrou no segundo tempo ainda mais pressionante, mas aos 51’ o incrível aconteceu. A Suíça, que ainda não tinha arriscado um milímetro, foi lá à frente e fez o primeiro e único da tarde para gáudio dos muitos suíços no Moses Mabhida.

O lance começa num pontapé de baliza de Benaglio e com dois toques e alguma confusão à mistura Gelson Fernandes conseguiu mesmo o primeiro e inesperado golo da Suíça no Mundial 2010.

Aos 63 minutos e de uma só vez, Vicente Del Bosque fez entrar Fernando Torres e Jesus Navas com o intuito de preparar o último assalto à fortaleza dos suíços. Alguns minutos volvidos e já ‘El Niño’ mostrava serviço. O avançado espanhol recebeu de costa para a baliza e o remate em arco errou por pouco a baliza de Benaglio.

À passagem dos 70 coube a Xabi Alonso a melhor ocasião da Espanha. Na sequência da marcação de um canto, o médio do Real Madrid rematou de primeira à entrada da área e a bola embateu com estrondo na trave da baliza suíça.

Com 15 minutos para o apito final foi a vez de o azar bater à porta dos suíços. Numa belíssima jogada de entendimento, o avançado Derdiyok ludibriou a defesa espanhola e só o poste da baliza de Casillas impediu o segundo. 1-1 em bolas nos ferros das balizas do Moses Mabhida.

Até final a Espanha procurou a todo o custo o golo do empate, mas os espaços concedidos mais atrás até podiam até ter dado uma vantagem mais confortável aos suíços.

No final, jogo de emoções fortes em Durban e está consumada a primeira surpresa do Mundial 2010.  

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.