A Empresa Brasileira de Turismo (Embratur) disse hoje que está a tentar negociar com a FIFA e com o setor hoteleiro do país a intenção de baixar os preços dos hotéis para o Mundial de Futebol em 2014.

«O que importa para nós, do ponto de vista da promoção turística, é que o preço final ao consumidor teve um aumento significativo. Por isso, estamos em diálogo com o setor e com a FIFA para a redução das tarifas. E temos plena certeza de que isso ocorrerá», informou a instituição responsável pela promoção do turismo no Brasil, em nota.

Uma pesquisa feita pela Embratur nos 750 hotéis brasileiros registados pela FIFA revela que as tarifas para o Mundial duplicaram em comparação com um período normal. No caso de um hotel, em Salvador, o reajuste chegou a 583 por cento.

Ainda de acordo com a pesquisa, as tarifas médias das 12 cidades-sedes para cada diária variam entre 253 dólares (189 euros), em Curitiba, e 461 dólares (344,50 euros), no Rio de Janeiro.

Segundo a Embratur, baseada em relatos de empresários, o serviço de intermediação para a reserva de hotéis, feito pela empresa Match, chega a cobrar 40% do valor.

O presidente da Associação brasileira da Indústria de Hotéis, Enrico Fermi Torquato Fontes, afirma que os reajustes já foram informados à FIFA desde 2007, quando os contratos foram fechados, e que "existe alguma coisa deturpada" no aumento divulgado pela Embratur.

«Ninguém rasga contratos», afirmou Fontes.

O Brasil espera receber cerca de 600 mil turistas estrangeiros nos 30 dias de jogos. Para atender ao público, estão a ser investidos 33 mil milhões de reais (10,5 mil milhões de euros) em infraestrutura, segundo a Embratur, e 173 mil novos leitos devem ser abertos até o evento.

Além dos hotéis cadastrados pela FIFA, os turistas que pretendam viajar para o Brasil durante o Mundial 2014 podem recorrer a albergues e ao aluguer de imóveis.

Embora a Embratur não acredite que o aumento nos preços dos hotéis cadastrados pela FIFA possa inflacionar o setor, albergues em São Paulo informam preços reajustados em mais de 100% _ três estabelecimentos consultados informaram que a diária de cerca de 30 reais (9,5 euros) irá superar os 100 reais (32 euros) no evento

Em alguns casos, o alojamento num apartamento pode ser mais barato do que em um hotel, mas isso não é regra. Há anúncios em páginas na internet com apartamentos no bairro de Itaquera, onde está a Arena São Paulo, com um aluguer de 40 mil reais (12,7 mil euros) para um mês.

A Embratur afirma que os turistas podem pesquisar onde ficar na página na internet do Cadastur, um sistema de cadastro de pessoas físicas e jurídicas que atuam no setor do turismo(http://www.cadastur.turismo.gov.br/cadastur/index.action).

O Ministério do Turismo brasileiro criou também um sistema de busca de hospedagem alternativa, disponível atualmente para seis das 12 cidades-sedes, entre as quais o Rio de Janeiro, no endereço http://hospitalidade.turismo.gov.br/busca.html. 

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.