O presidente do conselho de administração da RTP, Alberto da Ponte, considera que a economia portuguesa está a recuperar, o que se reflete numa melhoria do comportamento do mercado publicitário.
Em entrevista à Lusa, Alberto da Ponte disse que “é inegável que o país está a recuperar”, apontando o “menor índice de desconfiança das pessoas”.
“Isso vê-se numa série de indicadores, inclusive o consumo privado, e acho que atrás do consumo interno e da sua melhoria vem também a melhoria do investimento publicitário”, acrescentou.
E isso é “consequência de duas coisas: uma melhoria efetiva da economia portuguesa e também uma esperança”, apontou.
“Sabemos que o mercado publicitário de televisão, nos dois primeiros meses, cresceu cerca de 6%, cresceu pela primeira vez desde há muito tempo”, disse o gestor.
Em 2013, a RTP obteve 40,4 milhões de euros de receitas comerciais e para este ano tem um orçamento previsto de 35 milhões de euros.
“É expectável que nós, acompanhando com audiências mais o crescimento do mercado, consigamos maiores receitas comerciais. Vamos esperar por isso”.
Questionado sobre se o Mundial de futebol, que este ano decorre no Brasil, irá contribuir para o aumento das receitas publicitárias, Alberto da Ponte foi perentório: “Não tenho dúvidas”.
O objetivo da RTP “é que as receitas ligadas, direta ou indiretamente, ao Mundial possam cobrir os custos [desse campeonato] e que além disso possam ser uma espécie de trampolim para a RTP continuar a afirmar-se como uma estação que merece ser vista regularmente”, salientou.
Sobre a questão da medição das audiências pela GfK, que foi alvo de polémica, Alberto da Ponte disse que houve uma verificação do sistema e que se chegou “à conclusão que havia ainda passos a dar no sentido de tornar melhor” o painel.
Na última reunião da Comissão de Análise de Estudos de Meios (CAEM) foi decidido que haveria de se proceder “a uma melhoria, sendo certo que essa melhoria tem existido, é comprovável que houve um esforço da GfK para melhorar a sua representação”, adiantou.
“Entendemos que haverá um trabalho de cerca de três a quatro meses até que o painel possa ser considerado (…) como totalmente representativo, mas estamos no bom caminho”, acrescentou.
Também nas audiências da RTP “estamos no bom caminho”, disse Alberto da Ponte, recordando que um dos objetivos estratégicos da empresa é ter 22% de 'share' com os dois canais (RTP1 e RTP2) até final do ano.
“Neste momento, os dois canais sobem praticamente 18%, comparando o primeiro trimestre ded 2014 com o primeiro trimestre de 2013, é uma subida de três pontos. Acho que vamos cumprir esse objetivo”, disse Alberto da Ponte.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.