É um dos dilemas de Heung-Min Son. O dianteiro do Tottenham, que se encontra no Mundial ao serviço da seleção coreana tem um sério problema para resolver. Com 26 anos de idade, o médio do clube londrino ainda precisa cumprir 21 meses de serviço militar obrigatório. O relógio do tempo não pára...Essa é uma pedra no sapato de 'Son' que pode colocar em causa a sua carreira de futebolista.

Só um feito pelo seu país poderá evitar que o centrocampista se tenha que apresentar ao serviço. Os oitavos de final são a meta mínima estabelecida pela governo coreano para o médio poder escusar-se dessa obrigação.

E não há excepções, avisam as autoridades do país. O problema é que a vida da Coreia do Sul não está fácil no grupo F. Para se qualificar, a Coreia tem que vencer a Alemanha por pelo menos dois golos de diferença e esperar que a Suécia não vença o México.

Ainda existe uma alternativa para Son: Em caso de triunfo nos próximos Jogos Olímpicos - Son precisa de cumprir o serviço militar até aos 28 anos - ou vitória nos Jogos Asiáticos.

Son vive portanto um momento de muita pressão. Caso tenha que cumprir quase dois anos de serviço militar, o jogador poderá ter que deixar a Premier League e o Tottenham onde tem sido aposta constante por parte do técnico Mauricio Pochettino.

A partida entre a Alemanha e a Coreia do Sul tem início às 15h00.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.