A Federação Peruana de Futebol (FPF) lamentou hoje a suspensão por um ano de Paolo Guerrero e solidarizou-se com o seu capitão, que deu positivo num controlo antidoping.

“Valorizamos a imensa contribuição que deu à nossa seleção como capitão e líder do grupo”, sublinhou o organismo, num comunicado em que preferiu destacar a “qualidade pessoal e profissional” do jogador.

De acordo com a FPF, a sanção imposta hoje pelo comissão disciplinar da FIFA pode ser contestada junto do comité de apelo da mesma entidade.

O organismo máximo do futebol peruano mostrou-se confiante de que conseguirá baixar o período de suspensão de Guerrero, de modo a que este possa estar disponível a tempo do Campeonato do Mundo de 2018.

O avançado do Flamengo, de 33 anos, estava suspenso desde 03 de novembro, na sequência do controlo positivo ocorrido em 05 de outubro, em Buenos Aires, quando o Peru empatou 0-0 com a Argentina, em jogo da qualificação sul-americana para o Mundial2018.

“O jogador acusou o metabolito de cocaína benzoilecgonina, uma substância incluída na lista de substâncias proibidas da Agência Mundial Antidopagem (AMA)”, refere a FIFA.

Paolo Guerrero é o melhor marcador da história da seleção peruana de futebol, com 32 golos, mais seis do que o ‘lendário’ ex-portista Teofilo Cubillas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.