Toni Kroos relança candidatura da Alemanha com um 'arco triunfal' no último minuto

Este artigo tem mais de um ano
Tudo complicado no Grupo F. Se a Suécia vencer e a Alemanha fizer o mesmo, as três seleções terminarão a fase de grupos com seis pontos cada. Já o México também venceu e tem seis pontos.
Toni Kroos relança candidatura da Alemanha com um 'arco triunfal' no último minuto
Toni Kroos celebra o golo da vitória da Alemanha diante da Suécia. EPA/RONALD WITTEK

A Alemanha esteve este sábado com um pé fora do Mundial 2018, mas conseguiu dar a volta ao resultado e vencer a Suécia por 2-1 em jogo a contar para a segunda jornada do Grupo F.

Ola Toivonen abriu o marcador aos 32' minutos e a Suécia foi para os balneários a vencer a Alemanha por 1-0, um resultado que colocava os atuais campeões do mundo fora da luta pela revalidação do título. No segundo tempo, a equipa de Joachim Löw empatou aos 48' minutos, por intermédio de Marco Reus, e já nos descontos, um livre de Toni Kroos resgatou os três pontos para Alemanha, que assim continua na luta pelos 'oitavos'.

Em Sochi, e com o risco da eliminação depois da derrota com o México por 1-o no primeiro jogo, Joachim Löw apostou em quatro alterações na equipa titular da Alemanha com Rüdiger a entrar para o lugar do lesionado Hummels e Hector, recuperado, a entrar para o lugar de Plattenhardt no lado esquerdo. Já no meio-campo, Rudi rendeu Khedira e Reus também joga de início em detrimento de Özil.

Com Lindelof a titular, a Suécia sentiu muitas dificuldades nos instantes iniciais do jogo. A Alemanha entrou muito forte e podia ter inaugurado o marcador numa série de lances de perigo. No entanto, a Suécia também esteve perto do golo através de lances de contra-ataque, mas a forte pressão e controlo de bola da Alemanha foi a tónica dominante ao longo de todo o jogo.

Aos 29' minutos, Joachim Löw teve a primeira contrariedade do jogo com a lesão de Rudi e foi obrigado a lançar Gündogan no jogo. A Suécia aproveitou a superioridade numérica momentânea para explorar espaços e inaugurar o marcador por intermédio de Ola Toivonen num grande lance de futebol, que até começou num mau passe de Toni Kroos. O médio alemão perdeu a posse de bola e a Suécia aproveitou com Forsberg a arrancar pelo lado direito e a desmarcar Toivonen, que aguentou a pressão de Rudiger para fazer um monumental 'chapéu' a Neuer.

O Alemanha-Suécia em números: Toni Kroos foi o MVP de uma "Mannschaft" a correr atrás do prejuízo
O Alemanha-Suécia em números: Toni Kroos foi o MVP de uma "Mannschaft" a correr atrás do prejuízo
Ver artigo

Até ao intervalo, a Alemanha tentou recuperar do 'duro golpe', mas seria a Suécia a criar a última grande oportunidade de golo na primeira parte, mas o cabeceamento de Markus Berg acabou por ser travado por uma grande intervenção de Manuel Neuer.

No segundo tempo, Joachim Löw apostou em dois avançados para dar a volta ao marcador com a entrada de Mário Gomez, e a substituição surtiu efeito, quase imediato. Aos 48' minutos, Werner arranca com velocidade pelo lado esquerdo do ataque alemão e cruzou tenso para a área onde Mário Gomez surgiu para dar um toque, e uma assistência, para Reus rematar para o fundo da baliza.

Com o jogo empatado, a Suécia não alterou a sua estratégia e procurou através de transições rápidas chegar à baliza de Neuer. Forsberg e Berg eram autênticas setas apontadas ao 'coração' da Alemanha, mas há que destacar o forte sentido posicional dos suecos, que não davam espaço no corredor central obrigando assim os alemães a explorar muito os lances pelos corredores laterais.

A Alemanha 'coleccionava' lances de perigo desperdiçados, muito por culpa do guarda-redes Olsen, que em vários momentos do jogo negou o golo aos alemães e manteve o empate para a Suécia. Aos 82' minutos, a Alemanha ficou reduzida a 10 unidades com a expulsão de Boateng, por acumulação de amarelos, e a Suécia aproveitou para voltar a criar perigo por intermédio de Guidetti.

Com a bola ao ferro da baliza da Suécia aos 91' minutos, após um remate violento de Brandt, parecia que a Alemanha não iria conseguir chegar à vitória, mas um livre direto convertido com sucesso por Toni Kroos a poucos instantes do apito final garantiu um triunfo difícil aos atuais campeões do mundo.

Os alemães passam a ter três pontos, os mesmos dos suecos, que na derradeira jornada vão defrontar o México, líder do Grupo F com seis pontos. Se a Suécia vencer e a Alemanha fizer o mesmo, as três seleções terminarão a fase de grupos com seis pontos cada.

Após duas jornadas, o México lidera o Grupo F, com seis pontos, mais três do que Alemanha e Suécia, enquanto a Coreia do Sul, derrotada hoje pela seleção americana, é a última classificada, sem pontos. Na terceira e última jornada, o México defronta a Suécia e a Alemanha enfrenta a Coreia do Sul.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Veja também

 
 

Comentários

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa , as nossas notificações ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.