Lisboa ficou hoje em lágrimas com a derrota de Portugal diante do Uruguai, por 2-1, com um 'bis' de Cavani, em jogo do campeonato do mundo de futebol, que decorre na Rússia.

A 'Arena Lisboa', situada no Terreiro do Paço, tornou-se demasiado pequena para acolher os milhares de adeptos de Portugal. A tarde até prometia. São Pedro ajudou e a chuva que se previa não caiu.

Quem acabou por cair, mas na 'ratoeira' montada por Luis Suarez, foi Portugal, quando este serviu Cavani para o golo inaugural, logo aos sete minutos.

Com o número da perfeição a 'abençoar' os uruguaios e a olhar para o Tejo, como pano de fundo, os adeptos portugueses, trajados a rigor, com bandeiras, camisolas, cachecóis e caras pintadas, foram fazendo de tudo para acreditar na reviravolta lusa. Até se queimava incenso.

Pedia-se a todos os santinhos por uma reviravolta de Portugal. O golo de Pepe, aos 55 minutos, ainda 'acendeu o rastilho' do alento e da esperança e de ver Portugal nos quartos de final do Mundial, nos quais poderiam medir forças com a França, que hoje eliminou a Argentina, por 4-3.

Sensivelmente a meio do recinto vislumbram-se alguns adeptos gauleses. Estes temiam por um novo golo de Portugal e um novo confronto com a equipa das 'quinas', reavivando a final do Euro 2016, em que caíram perante o golo de Éder (1-0).

Mas a tarde era de Cavani. O atacante do Paris Saint-Germain, campeão francês, aproveitou um 'buraco' no lado direito da defesa portuguesa para fazer um remate cruzado e bater o guarda-redes Rui Patrício. Um golo (2-1) que foi um autêntico 'soco no estômago' de quem se encontrava no Terreiro do Paço.

O frio que caracteriza a Rússia no inverno 'caiu' sobre esta zona de Lisboa e nem a entrada de Ricardo Quaresma, muito festejada, chegou para derreter o 'glaciar' que lá tinha aterrado.

Os minutos foram passando, as lágrimas foram-se contendo até jorrarem com o apito final do árbitro mexicano César Ramos.

Com Portugal atirado para fora do campeonato do mundo, as esperanças de quem se encontrava na Praça do Comércio viram agora para o Brasil. Seleção que passa a ser favorita para vencer a prova.

"Acho que faltou um pouco de agressividade à equipa portuguesa. É pena. Tínhamos tudo para seguir em frente. Preferia ter jogado com Bruno Fernandes. O Uruguai ganhou. Na minha opinião, o Brasil é o favorito. Já que Portugal não pode ser campeão, que seja o Brasil", afirmou Vasco.

Para Ana Mara Silva, Portugal até fez tudo para 'carimbar o passaporte' para os 'quartos' do Mundial, mas só não perde quem não joga.

"Estou muito orgulhosa. Espero estar amanhã (domingo) no aeroporto para acolher a seleção. Perder também faz parte do percurso. Os jogadores que não desistam, por alguma razão foram escolhidos para a seleção. Amo Portugal. Com Portugal de fora apoio o Brasil. O Brasil é um irmão de Portugal. Espero que ganhem pela sexta vez", disse.

Junto à estátua de D. José I estava André. Brasileiro e esta noite apoiante de Portugal. Com alguma frustração confessou que gostaria que os comandados de Fernando Santos tivessem levado de vencida o Uruguai.

"Portugal jogou muito bem, mas infelizmente perdeu. Torci por Portugal. Para mim o Brasil vai ser campeão", rematou, abraçando os compatriotas que se encontravam com ele.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.