Mais de 1200 adeptos ingleses estão impedidos de viajar até à Rússia para assistir ao Mundial de futebol de 2018, anunciou hoje o governo britânico.

A entidade britânica responsável por proibir o acesso a recintos desportivos (Football Banning Orders Authority) diz que 1.313 pessoas com ordem de interdição foram notificadas, no início de junho, para entregar os seus passaportes à polícia, que os manterá na sua posse até à final do Mundial (15 de julho).

Os números hoje divulgados, na véspera do arranque do Mundial e a cinco dias do primeiro jogo da seleção inglesa, mostram que a polícia recolheu 1.254 passaportes em Inglaterra e no País de Gales e continua a tentar localizar os restantes detentores de passaportes com ordens de interdição.

“O campeonato do mundo é a festa do futebol e não pode haver espaço para violência ou desordem”, afirmou, em comunicado, o secretário de Estado responsável pelas polícias e bombeiros, Nick Hurd.

Além destas proibições, a polícia será destacada para os principais portos ingleses, durante o Mundial, para impedir que adeptos referenciados pelas autoridades embarquem para a Rússia.

O governo britânico refere ainda que será enviada a Rússia uma delegação da polícia para colaborar com as autoridades russas na segurança do torneio.

As autoridades estimam que viajem do Reino Unido para a Rússia cerca de 10 mil pessoas no período da competição.

A Inglaterra integra o grupo G do Mundial, juntamente com a Bélgica, Tunísia e Panamá e estreia-se na competição na segunda-feira, em Volgogrado, frente ao conjunto africano.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.