A Venezuela, de José Peseiro, pontuou terça-feira pela segunda vez na zona sul-americana de apuramento para o Mundial de futebol de 2022, ao empatar a zero na receção ao Uruguai, em embate disputado em Caracas.

Depois do triunfo por 2-1 na receção Chile, entre quatro desaires, o conjunto do técnico português somou o primeiro encontro sem sofrer golos, à sexta tentativa, num embate em que a formação ‘celeste’ teve ‘mais’ bola e melhores ocasiões.

Ainda assim, a Venezuela foi mais rematadora e também teve as suas hipóteses para ganhar o embate, com destaque para um cabeceamento do defesa Ferraresi, jogador do Moreirense, para grande defesa de Muslera, aos 85 minutos.

Além de Ferraresi, também Mikel Villanueva, jogador do Santa Clara, jogou os 90 minutos na formação da casa, enquanto o ‘leão’ Coates voltou a ser suplente não utilizado no Uruguai, preterido em relação a Godín e Giménez.

Com este empate, o Uruguai passou a somar oito pontos, enquanto a Venezuela ficou com quatro, os mesmos do Peru, que venceu por 2-1 o Equador por 2-1, em Quito, graças a dois contra-ataques ‘venenosos’.

O grande obreiro do triunfo foi Gianluca Lapadula, avançado dos italianos do Benevento, que fez duas assistências de ‘bandeja’, para os tentos de Christian Cueva, aos 63 minutos, e do ex-Vitória de Setúbal Luis Advíncula, aos 89.

Nos descontos, o Equador, que vencendo teria subido de forma provisória ao segundo lugar, ainda conseguiu reduzir, aos 90+2 minutos, num remate de pé esquerdo de Gonzalo Plata, avançado do campeão português Sporting, que entrou ao intervalo.

Após os dois primeiros encontros da oitava ronda – com a quinta e a sexta em atraso -, o Equador segue em lugar de apuramento direto (quatro primeiros), com nove pontos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.