A Argentina desperdiçou na terça-feira uma vantagem de dois golos e empatou 2-2 na Colômbia, que chegou à igualdade na última jogada do encontro da oitava jornada da zona sul-americana de qualificação para o Mundial2022 de futebol.

A formação ‘albi-celeste’ marcou nas duas primeiras ocasiões, por Cristian Romero, aos três minutos, de cabeça, após um livre de Rodrigo De Paul, e por Leandro Paredes, aos oito, numa jogada de insistência finalizada com classe.

O confortável avanço da Argentina durou até aos 51 minutos, altura em que Otamendi ‘ofereceu’ uma grande penalidade aos ‘cafeteros’, numa falta desnecessária sobre Uribe. O suplente Luis Muriel não perdoou.

Até final, a Colômbia atacou mais, mas, em contra-ataque, a Argentina poderia ter chegado ao terceiro, nomeadamente por Lautaro Martínez (65 minutos) e Lionel Messi (84), que viu uma grande defesa de Ospina ‘roubar-lhe’ o golo.

Na parte final dos descontos, aos 90+4 minutos, Foyth perdeu, infantilmente, a bola a sair para o ataque, Cuadrado centrou da direita e Miguel Borja marcou de cabeça, com Marchesín a tocar na bola, mas a não conseguir impedir que ela entrasse na baliza.

Os portistas Uribe e Luis Díaz (substituído ao intervalo) foram titulares nos anfitriões, tal como o benfiquista Otamendi na Argentina, equipa que o guarda-redes do FC Porto Marchesín entrou aos 40, substituindo o lesionado Emiliano Martínez.

Apesar do empate, a Argentina, que ainda não perdeu (três vitórias e três empates), solidificou o segundo lugar, enquanto a Colômbia, desfalcada entre outros de James Rodríguez e Radamel Falcao, ascendeu, à condição, ao quinto posto, com oito pontos.

Antes, a Venezuela, de José Peseiro, pontuou pela segunda vez, depois do triunfo por 2-1 na receção Chile, entre quatro desaires, ao empatar a zero na receção ao Uruguai, em Caracas.

Na formação da casa, jogaram os 90 minutos os defesas Ferraresi, do Moreirense, e Mikel Villanueva, do Santa Clara, enquanto o ‘leão’ Coates voltou a ser suplente não utilizado no Uruguai, preterido em relação a Godín e Giménez.

Com este empate, o Uruguai passou a somar oito pontos, enquanto a Venezuela ficou com quatro, os mesmos do Peru, que venceu por 2-1 o Equador por 2-1, em Quito, graças a dois contra-ataques ‘venenosos’.

O grande obreiro do triunfo foi Gianluca Lapadula, avançado dos italianos do Benevento, que fez duas assistências de ‘bandeja’, para os tentos de Christian Cueva, aos 63 minutos, e do ex-Vitória de Setúbal Luis Advíncula, aos 89.

Nos descontos, o Equador, que vencendo teria subido de forma provisória ao segundo lugar, ainda conseguiu reduzir, aos 90+2 minutos, num remate de pé esquerdo de Gonzalo Plata, avançado do campeão português Sporting, que entrou ao intervalo.

Após os três primeiros encontros da oitava ronda – com a quinta e a sexta em atraso -, o Equador segue em lugar de apuramento direto (quatro primeiros), com nove pontos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.