O Equador conseguiu na terça-feira o primeiro triunfo nas eliminatórias sul-americanas para o Mundial de futebol de 2022, ao bater em casa o Uruguai por 4-2, com o sportinguista Gonzalo Plata a marcar o último dos anfitriões.

Depois do desaire por 1-0 na Argentina, os comandados de Gustavo Alfaro dominaram os uruguaios, num embate em que se destacou Michael Estrada, com um ‘bis’, aos 45+4 e 52, depois de Moisés Caicedo, aos 15, e antes de Plata, aos 75.

Os tentos dos uruguaios, que na primeira ronda tinham batido em casa o Chile por 2-1, foram apontados na parte final por Luis Suárez, ambos de grande penalidade, aos 84 e 90+5 minutos, para um total de 62 pela seleção ‘celeste’, em 115 jogos.

A equipa da casa dominou a primeira parte e chegou ao intervalo a vencer por 2-0, com Alfaro a desviar ligeiramente, de cabeça, um cruzamento da esquerda de Mena e Estrada a aproveitar da melhor maneira um corte defeituoso de Godín.

Para a segunda parte, o veterano Óscar Tabárez apostou no benfiquista Darwin Núñez e este marcou logo aos 48 minutos, mas depois de a bola lhe tocar no braço, o que invalidou o golo.

Os uruguaios não conseguiram reentrar no jogo e, quase de imediato, aos 52 minutos, o Equador resolveu-o, com o ‘bis’ de Estrada, servido por Enner Valencia, jogador que, aos 69, cedeu o lugar a Gonzalo Plata.

O ‘leão’ demorou apenas seis minutos a marcar o quarto dos locais, através de um remate colocado, com classe, depois de um passe de Alan Franco, também vindo do banco. Aos 85 minutos, ainda entrou Leonardo Campana, avançado do Famalicão.

Na parte final, e com tudo resolvido, o Uruguai amenizou o desaire com dois penáltis de Luis Suárez.

Em La Paz, no primeiro encontro da segunda ronda, a Argentina somou o segundo triunfo, ao vencer a Bolívia por 2-1, nas ‘alturas’ de La Paz, onde não ganhava desde 2005.

Na capital boliviana, nos 3.640 metros de altitude do Estádio Hernando Siles, a formação da casa começou melhor e adiantou-se no marcador, por Marcelo Moreno, aos 24 minutos, mas o conjunto ‘albi-celeste’ conseguiu a reviravolta.

O avançado Lautaro Martínez foi a figura, ao restabelecer a igualdade, numa jogada de insistência, em ‘cima’ do intervalo, aos 45 minutos, e assistir o suplente Joaquin Correa para o segundo tento dos forasteiros, aos 79.

Desta forma, a formação ‘capitaneada’ por Lionel Messi e que voltou a ter o benfiquista Otamendi no centro da defesa repetiu o triunfo por 2-1 conseguido na corrida ao Mundial de 2006, curiosamente com o atual selecionador Lionel Scaloni no ‘onze’.

Após esse encontro, em 26 de março de 2005, os bicampeões mundiais, em 1978 e 1986, tinham sido goleados em La Paz por 6-1 em 2009 (apuramento para o Mundial de 2010), empatado 1-1 em 2013 (2014) e voltado a ceder, agora por 2-0, em 2017 (2018).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.