Os organizadores do Mundial de futebol Qatar2022 assinaram um memorando de entendimento com a Comissão Nacional de Direitos Humanos (CNDH), para promover a sensibilização e inclusão de direitos básicos durante o evento, anunciou hoje a FIFA.

Com o objetivo comum de “proteger e respeitar os direitos humanos”, o acordo prevê a criação de um grupo de trabalho conjunto, que facilitará a troca de informações e consultas sobre questões relacionadas com essa matéria durante o torneio, bem como a publicação de relatórios de investigação.

A FIFA recorda que a CNDH é a instituição do Qatar reconhecida de acordo com os Princípios de Paris, que regem as instituições nacionais de direitos humanos, adotados pela Assembleia Geral dos Direitos Humanos em 1993.

O presidente da CNDH, Ali Samikr Al Marri, destacou o trabalho realizado nos últimos anos com “o objetivo de difundir uma cultura de direitos humanos que permeie toda a sociedade”, incidindo, em particular, nas “normas relativas ao acesso à justiça e a um emprego de qualidade e em condições dignas”.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.