O selecionador do País de Gales, Ryan Giggs, vai falhar o arranque da fase de apuramento para o Mundial2022 de futebol, por estar acusado de violência doméstica, anunciou hoje a federação galesa, em comunicado.

“A Federação e Ryan Giggs concordaram que o selecionador nacional não estará envolvido na próxima pausa internacional”, lê-se num comunicado do organismo, que contempla os jogos com Bélgica e República Checa, de qualificação para o próximo Campeonato do Mundo, e um particular frente ao México.

Giggs, antigo jogador do Manchester United, foi detido em novembro do ano passado depois de um episódio de alegada violência doméstica com a sua companheira e desde aí que está temporariamente afastado do comando técnico dos ‘dragões vermelhos’.

Na altura, o técnico de 47 anos rejeitou todas as acusações e afirmou que estava a cooperar com as autoridades durante a investigação.

Nesses encontros, o País de Gales vai ser novamente dirigido por Robert Page, adjunto de Giggs, que já liderou a equipa em novembro, em jogos a contar para a Liga das Nações.

Por causa da pandemia da covid-19, o julgamento de Ryan Giggs foi adiado para 01 de maio.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.