Na cerimónia, em que estiveram presentes o presidente da
Assembleia Geral, Dias Ferreira, o presidente do Conselho Directivo,
José Eduardo Bettencourt, e o Provedor do sócio, Ernesto Ferreira da
Silva, foi apresentado outro sócio, de 76 anos de idade, residente na
Bélgica, que recebeu o emblema de 50 anos de filiação.

Manuel
José Castelo Branco deixou de ser sócio do Sporting em 1958 e retomou
esse estatuto há dias, 51 anos depois, pagando as quotas em atraso
referentes a pouco mais de meio século de modo a retomar o número 638
de associado.

Dos tempos em que o Sporting cedia 10 jogadores à
selecção nacional, - "o 11.º era o Francisco Ferreira do Benfica" - na
era dos “cinco violinos”, Castelo Branco, admirador confesso do "melhor
guarda-redes português de todos os tempos, o Carlos Gomes, muito melhor
do que o Damas", justificou a razão de ter pago 51 anos de quotas com o
período complicado que o Sporting atravessa.

O clube passa por "uma fase de desânimo e de muito baixa auto-estima", que requer a ajuda de todos os sportinguistas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.