Participaram na votação os 70 conselheiros (63 indicados pela lista vencedora das eleições, encabeçada por José Eduardo Bettencourt, quatro pela lista derrotada, liderada por Paulo Cristóvão, e três pela Associação de Adeptos Sportinguistas), que aprovaram os dois pontos que constam da ordem de trabalhos da Assembleia-Geral do Sporting, marcada para terça-feira, registando-se apenas três votos contra e quatro abstenções.

Bettencourt, que integrou a Mesa juntamente com o presidente e o vice-presidente da Assembleia-Geral, respectivamente, Dias Ferreira e Paulo Abreu - que exercem por inerência os mesmos cargos no Conselho Leonino -, fez uma exposição detalhada sobre os números do Relatório e Contas e sobre os contornos da cedência à SAD por parte do Sporting da sua participação na Sociedade Comércio e Serviços.

O responsável pela área financeira da SAD, José Filipe Nobre Guedes, concedeu uma explicação mais técnica sobre o Relatório e Contas e respondeu a vários pedidos de esclarecimentos solicitados por alguns conselheiros, entre os quais o anterior presidente Filipe Soares Franco e o actual presidente da Assembleia-Geral da SAD, Rogério Alves, que apelou à unidade entre a família sportinguista.

A votação do Conselho Leonino, que integra antigos presidentes da Direcção e outras figuras de relevo da vida do clube, reveste-se de um carácter meramente consultivo, mas as posições assumidas por este órgão têm peso e legitimidade indiscutíveis.

A Assembleia-Geral marcada para terça-feira, pelas 20:00, no estádio José Alvalade, em Lisboa, para discutir e votar o Relatório e Contas do exercício de 2008/2009 e a passagem para a SAD da participação que o Sporting detém na Sporting Comércio e Serviços, terá carácter vinculativo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.