“Dou os meus parabéns ao Costinha por ter dado a cara do primeiro ao último minuto. As pessoas disseram na frente dele o que tinham a dizer. O Costinha enfrentou e portou-se como um sportinguista. Quando o vi na sala fiquei muito satisfeito”, afirmou Dias Ferreira.

Na assembleia-geral, o relatório e contas de 2009/10, com um prejuízo de 3,6 milhões de euros, foi aprovado.

Dias Ferreira fez questão de realçar que Costinha “não merece que digam que é de outro clube” e frisou que “é tão sportinguista como qualquer outro sócio, apesar de nunca ter jogado pelo clube”.

A política de contratações de Costinha foi o principal alvo das críticas dos sócios que manifestaram opinião durante a reunião e o presidente do clube, José Eduardo Bettencourt, defendeu as opções de Costinha.

José Dias Ferreira foi outro elemento sportinguista que desvalorizou os incidentes ocorridos durante a assembleia, dando outros exemplos.

“Há outras assembleias de outros clubes em que houve pancadaria com muito menos pessoas. Há parlamentos por essa Europa fora em que acaba tudo à pancada. Tínhamos 800 associados e não é um comportamento censurável de um ou dois sócios que põe em causa a assembleia”, explicou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.