O médio leonino foi notificado pelo Sporting para pagar uma multa pecuniária correspondente a dois terços do salário, por alegadamente ter violado o regulamento interno do clube em Março deste ano. O jogador recorreu entretanto aos serviços do Sindicato dos Jogadores para contestar a decisão, esperando-se novo braço de ferro entre clube e atleta.

Marat Izmailov recusou-se a jogar pelo Sporting em Março, na eliminatória da Liga Europa frente ao Atlético de Madrid, alegando problemas físicos. No fim de semana seguinte, o médio falhou os tratamentos previstos na Academia do Sporting tendo viajado para a Rússia à revelia do clube. As explicações do internacional russo não agradaram aos dirigentes leoninos que lhe instauraram um processo disciplinar.

O Sindicato dos Jogadores prestou auxílio jurídico a Izmailov, que continua a discordar da decisão da entidade patronal. O jogador apresentou a sua defesa mas o clube considerou-o culpado, obrigando-o a pagar a multa correspondente a dois terços do seu salário. O russo vai contestar a decisão do Sporting considerando ilegal o pagamento de mais de 40 por cento do ordenado.

O Presidente do Sindicato dos Jogadores, Joaquim Evangelista, confirmou que o jogador vai contestar a decisão do Sporting e espera que se apure a verdade pois "o sporting tem uma versão, o jogador tem outra. E a verdade é que não bate a bota com a perdigota".

Em declarações publicadas no diário O Jogo, Evangelista afirma ainda que "não há uma atitude de confrontação do atleta, que apenas reage a uma posição que considera injusta.Sobre a posição do Sporting no processo, Evangelista protege o jogador considerando que "compete mais aos dirigentes do que aos jogadores resolver de forma positiva as questões. O Sporting podia ter arquivado o processo e não o fez".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.