"Isto é um conjunto de gente livre. Todos sabemos das dificuldades financeiras que o Sporting atravessa, as quais, aliadas aos últimos resultados desportivos, geram manifestações de descontentamento", afirmou, à saída do Pavilhão Multidesportivo do Sporting, em Lisboa.

Na reunião da assembleia-geral realizada na quarta-feira à noite, os sócios aprovaram as contas relativas ao exercício de 2009/10 - que apresentam um prejuízo de 3,6 milhões de euros - com 3399 votos (59,84 por cento) a favor e 2101 contra (36,99 por cento), registando-se 3,17 por cento de votos em branco.

"Faço um apelo a que nos unamos todos em prol do Sporting", acrescentou o dirigente, que comentou o incidente entre sócios registado no período destinado a debater assuntos da actualidade do clube, quando foram dirigidas críticas à gestão do futebol profissional: "foi rapidamente atalhado e espero que não destrua a mensagem positiva da assembleia-geral", frisou.

Recorde-se que a reunião plenária ficou marcada pelas agressões em que se envolveram alguns associados no período destinado a debater assuntos da actualidade e que motivaram a chamada do corpo de intervenção da PSP, que chegou ao local cerca das 23:00 para assegurar o decurso normal dos trabalhos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.