Esse foi o quinto ponto da assembleia-geral (AG) do clube, que ratificou ainda por unanimidade e aclamação João Gomes de Oliveira, antigo presidente da direcção do clube na década de 90, como novo presidente da mesa da AG, sucedendo no cargo a João Marques.

João Gomes de Oliveira explicou que a direcção entende "que deve ser mantida a participação desta na SAD, dentro dos limites impostos pela legislação, que impõe que não possa ter uma participação superior a 40 por cento".

O sócio Vespasiano Macedo perguntou se a direcção tem alguma "estratégia para a realização desse capital social, porque os sócios não vão ter essa capacidade". "Não vamos iludir as pessoas, admito que a direcção ainda não saiba como, mas pergunto se já tem algo equacionado para resolver esse problema porque não vão ser os sócios a resolvê-lo", inquiriu o sócio.

Segundo o mesmo associado, "o espírito inicial da criação da SAD foi que o clube nunca perderia força perante as outras entidades accionistas, porque o Braga ter cinco por cento seria abrir as portas a outras coisas…".

António Salvador não revelou se tem ou não alguma estratégia para o aumento do capital social, mas garantiu que a direcção "resolverá" eventuais impasses e acompanhará proporcionalmente esse aumento do capital, ou seja, que manterá os 40 por cento na SAD.

Os cerca de cem sócios bracarenses reunidos no auditório da Associação Industrial do Minho aprovaram ainda por unanimidade o relatório e contas referente ao exercício findo, que registou um resultado negativo de 70 mil euros, ainda assim uma melhoria face à temporada anterior (saldo negativo de 150 mil euros) e que mereceu parecer positivo do Conselho Fiscal.

O orçamento geral para a próxima temporada, na ordem dos 285 mil euros, e as alterações a alguns artigos dos estatutos do Sporting de Braga também foram aprovados por unanimidade. O passivo do clube é de 5,269 milhões de euros, tendo diminuído cerca de 700 mil euros em relação à época passada.

Foi ainda aprovado voto de congratulação por unanimidade e aclamação à equipa de futebol e administração da SAD pelos resultados do ano passado e "em particular pelo magnífico início desta época". "Sete vitórias em sete jogo e a liderança no campeonato é um facto histórico no nosso clube que confirma o estatuto de potenciais campeões", regozijou-se João Gomes de Oliveira.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.