O treinador do Boavista, Jorge Simão, disse hoje que, esta época, "vai haver uma clivagem muito grande" entre os clubes mais fortes da I Liga portuguesa de futebol e os restantes e que "tem tudo a ver com dinheiro".

O técnico lembrou que já na temporada anterior abordou a questão, tendo então dito que quarto e o quinto classificado terminariam separados por 30 pontos, sugerindo um "debate abrangente" sobre o assunto entre os agentes desportivos.

Tal diferença não se verificou, reconheceu, pois o Sporting de Braga, quarto classificado, somou 75 pontos, e o Rio Ave, quinto, conseguiu 51, o que salientou ser "um fosso enorme".

Jorge Simão considerou "que este ano vai pelo mesmo caminho", apesar de o Vitória de Guimarães se poder aproximar de FC Porto, Benfica, Sporting e Braga, porque, na sua opinião, fez "um investimento fortíssimo".

"Vai haver uma clivagem muito grande e tem tudo a ver com dinheiro. Isto é, basicamente, a luta para os quatro ou cinco primeiros da tabela classificativa e depois é o primeiro da segunda divisão da primeira divisão", reforçou.

O treinador disse que "é impossível para um clube como o Boavista, neste momento, ter o orçamento que tem e combater com as mesmas armas de outros clubes que conseguem comprar jogadores por meio milhão e por aí acima".

O Boavista tem um orçamento à roda dos 2,5 milhões de euros para a presente época futebolística.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.