O empréstimo obrigacionista "encarnado", de oito milhões de obrigações de cinco euros cada, foi subscrito por 6270 investidores, entre 29 de Março e terça-feira, na sua maioria de Portugal e com 100 a 500 "papéis", estando prevista a sua abertura à negociação para sexta-feira.

O presidente "encarnado", Luís Filipe Vieira, destacou o "pioneirismo" e "os projectos únicos a nível de clubes portugueses" da SAD benfiquista, reiterando a perspectiva de melhorar em breve o encaixe financeiro com a renegociação dos direitos televisivos, cujo actual contrato expira em 2013, precisamente a data para reembolsar os seus obrigacionistas.

"Estamos a erguer um projecto forte, de bases sólidas e de futuro. Esta foi mais uma operação de sucesso", afirmou Vieira, após a cerimónia simbólica do "toque de sino", na sessão especial de mercado regulamentado, agradecendo a todas as instituições envolvidas e aos que, "mesmo não sendo do Benfica, resolveram investir".

O administrador executivo da SAD do Benfica, Domingos Soares Oliveira, também se congratulou com o sucesso da operação, destinada a "manter a política desportiva de investimento, com todo o enfoque nessa vertente, a exemplo do que já aconteceu este ano".

"Eventuais vendas de jogadores só acontecerão se as cláusulas de rescisão respectivas forem batidas ou por valores realmente irrecusáveis", acrescentou o dirigente do clube da Luz.

Os responsáveis da Euronext Lisbon, Miguel Athayde Marques e Miguel Geraldes, elogiaram também a operação, esclarecendo os critérios de rateio (0,282244), devido à procura válida de 28 025 364 de obrigações, face aos afinal escassos oito milhões de "papéis".

Os juros semestrais, cuja taxa nominal é de seis por cento, terão uma rentabilidade efectiva líquida de 4,853 por cento.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.