O Governo austríaco pediu hoje um adiamento dos Jogos Olímpicos Tóquio2020 devido à pandemia de covid-19, "em defesa da saúde dos participantes, técnicos e espetadores", destacou o ministro do Desporto, Werner Kogler.

O também vice-chanceler do executivo da Áustria destacou o "passo valente" dado pelo Canadá, que anunciou que não irá enviar qualquer atleta ao evento, marcado para de 24 de julho a 09 de agosto, uma medida desde então anunciada também pela Austrália.

Ainda assim, Kogler mostrou-se confiante na capacidade do Comité Olímpico Internacional (COI) usar do "grande sentido de responsabilidade" e adiar a prova, num momento em que naquele país europeu, como em muitos outros pelo mundo, os desportistas têm os centros de treino encerrados e as condições de preparação muito condicionadas.

Ainda hoje, o Comité Olímpico de Portugal pediu rapidez e firmeza ao COI na decisão de adiar o evento, uma medida apoiada também pelo Comité Paralímpico de Portugal e pela Comissão de Atletas Olímpicos.

Vários outros organismos internacionais se têm pronunciado sobre a mudança das datas previstas para a competição na capital japonesa, entre elas a Federação Internacional de Atletismo, a ‘World Athletics', mas também os comités olímpicos de Suíça, Brasil, Espanha, Estados Unidos, Noruega e Polónia, além da ausência já anunciada de atletas do Canadá e Austrália.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 341 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 15.100 morreram.

Em Portugal, há 23 mortes e 2.060 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.