Aos 24 anos, Catarina Costa vai estrear-se em Jogos Olímpicos com o estatuto de cabeça de série, na competição de -48 kg, marcada para sábado, um dia depois da cerimónia de abertura de Tóquio2020, graças ao oitavo lugar no ‘ranking’ de qualificação.

“Não pesa [ser a primeira]. Conquistei a posição ao longo da qualificação olímpica, não foi fácil, tive de ser consistente. Agora, com toda a preparação, estou de a consciência tranquila de que dei o meu melhor e o meu máximo. Quero chegar o mais longe possível, mas não sinto qualquer pressão. Quero fazer o que sei melhor e poder desfrutar do momento e chegar longe”, afirmou a judoca, natural de Coimbra.

Também no sábado, Rui Bragança, com quem Catarina Costa partilhou o local de treino na última semana, em Kaga, assume a ambição de melhorar o nono lugar alcançado no Rio2016, na competição de -58 kg, em taekwondo.

“[Estou com] Zero de pressão. É o ponto alto das nossas carreiras e é só de quatro em quatro anos. Ninguém quer ganhar mais do que nós. Não é por estar no Rio, em Tóquio ou em Paris, seja onde for, de certeza que aquela hora antes do combate será mais stressante, mas se conseguir estar o dia todo calmo, como na qualificação, era o que gostava”, explicou o atleta vimaranense.

Na mesma conferência de imprensa, na Aldeia Olímpica, em Tóquio, o jovem ‘skateboarder’ Gustavo Ribeiro, de 20 anos, antevê alguma ansiedade para a sua estreia e também da modalidade no programa olímpico, agendada para domingo.

“Ansiedade, mais antes de ir dormir. Durante o dia treino e não penso muito no amanhã. Tenho o foco no preciso momento. Gosto de trabalhar sob pressão e isso também é bom. Por agora, está tudo tranquilo, a grande pressão, para mim, é na noite anterior à competição”, referiu o atleta olímpico, natural de Almada.

Aos 20 anos, o nadador José Paulo Lopes vai estrear-se em Jogos Olímpicos nas eliminatórias dos 400 metros estilos, no sábado, a partir das 19:00 locais (11:00 em Lisboa), três dias antes de repetir a experiência nos 800 metros livres, em ambos os casos em horário vespertino.

“Alguns preferem nadar de manhã. Eu prefiro à tarde, por isso, vejo como positivo ser tão tarde. Esta é a hora a que estou habituado a treinar em Portugal. Espero que seja também positivo para os outros”, explicou o nadador bracarense, relativamente à mudança dos horários na natação.

O andebolista com mais internacionalizações seniores em atividade, Fábio Magalhães realçou a importância de um bom arranque de competição, para a primeira presença portuguesa em modalidades coletivas de pavilhão em Jogos, frente ao Egito, também no sábado.

“Em todas as nossas competições é importante começar bem, até pelos níveis motivacionais. O jogo com o Egito vai ser muito difícil, mas, se conseguirmos ganhar vai ser um passo muito bom, muito interessante. O Bahrain [adversário da segunda jornada, na segunda-feira] é complicado, mas teoricamente mais acessível, antes de enfrentarmos os campeões [Dinamarca] e os vice-campeões do mundo [Suécia]. Depois, depende de como chegarmos ao jogo com o Japão. Por isso, é importante começarmos muito bem”, sublinhou o lateral esquerdo do FC Porto.

Fábio Magalhães elogiou ainda o convite do selecionador Paulo Jorge Pereira à judoca Telma Monteiro, medalha de bronze no Rio2016, para uma palestra à seleção de andebol.

“Foi ótimo ter a Telma a partilhar connosco a sua experiência, ela que tem tantas e tantas presenças em Jogos Olímpicos. Nós somos novatos, é um mundo novo, um mundo abismal, mas ela deu-nos umas dicas, sobre em que nos devemos concentrar, por exemplo. Foi muito interessante para todos”, concluiu.

Os Jogos Olímpicos Tóquio2020 vão ser disputados entre sexta-feira e 08 de agosto, depois do adiamento em um ano, devido à pandemia de covid-19.

Além dos presentes na conferência de imprensa, a participação lusa no sábado pode contar ainda com João Almeida e Nelson Oliveira, na prova de fundo de ciclismo de estrada, Tiago Apolónia, Fu Yu e Shao Jieni, nos torneios individuais de ténis de mesa, Pedro Sousa e João Sousa, nos torneios de ténis, os remadores Pedro Fraga e Afonso Costa, em LM2x, e a seleção nacional de ensino, composta pelos cavaleiros Maria Caetano, João Miguel Torrão e Rodrigo Torres.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.