O comité organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio2020, adiados para 2021 devido à pandemia da covid-19, divulgou hoje o modelo de funcionamento do reembolso de bilhetes, que tem algumas condicionantes.

O reembolso não se aplica a quem tenha comprado bilhetes fora do Japão, junto das entidades autorizadas pelos comités olímpicos nacionais, mas apenas no Japão, com estes pedidos a serem feitos online, entre 10 e 30 de novembro (olímpicos) e entre 01 e 21 de dezembro (paralímpicos).

A organização explicou ainda que os reembolsos estão garantidos, caso exista limitação de lugares, em função da pandemia.

“Como organizadores, existe a possibilidade de não sermos capazes de garantirmos lugares para todos os que adquiriram bilhetes”, explicou o porta-voz Massa Tayaka, num cenário que dará lugar ao reembolso.

A questão da assistência não está completamente fechada e está dependente da evolução da pandemia até à realização dos Jogos, no próximo ano: os Olímpicos foram adiados para o período entre 23 de julho e 08 de agosto e os Paralímpicos entre 24 de agosto e 05 de setembro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.