Os canoistas Emanuel Silva e Fernando Pimenta acreditam que podem levar o K2 1.000 a Londres2012 e aí atacar as medalhas nessa tripulação, com maiores probabilidades de êxito do que apenas um deles em K1.

«Estou consciente de que um bom resultado seria em K2, uma embarcação que não tem tanta competitividade como o K1. Já mostrámos que, em sintonia, conseguimos muitas coisas boas com poucos treinos de conjunto», vinca Emanuel Silva, em vésperas última possibilidade de apuramento olímpico, em Poznan, Polónia.

de ter estado em Atenas2004 e Pequim2008 em K1, o canoista bracarense assume à agência Lusa as diferenças: «O K1 é mais prestigiante, mas uma medalha para Portugal é sempre melhor do que um oitavo, sétimo, sexto ou quinto lugar em K1. Medalha é sempre uma medalha».

Fernando Pimenta, que tem sido o melhor K1 português nos últimos anos, está «inteiramente de acordo com Emanuel Silva», reconhecendo ser «muito difícil conseguir uma medalha» a solo.

O jovem de Ponte de Lima acredita no potencial da tripulação, mas, ainda assim, e uma vez que tem vencido as provas seletivas em Portugal, recorda que tem os seus «próprios objetivos».

Se o K2 1.000 não conquistar a única vaga em aberto, haverá uma prova aberta em K1 1.000 e o vencedor irá a Londres2012.

«Os tempos variam um bocado e depende do dia do atleta. Num bom dia, podemos fazer uma grande prova. Num pior, ficaremos aquém das expetativas. Mas, podemos tirar bons resultados», disse à Lusa, sem esquecer o K1.

Ainda assim, promete dar o máximo para «conseguir a vaga disponível», esperando alcança-la para depois «trabalhar para os Jogos».

O desafio da dupla lusa é bem complicado, até porque há um conjunto de países com tripulações muito fortes e que ainda não apuraram, casos, entre outros, de Espanha, Itália, França, Bielorrússia e Bulgária.

«Já demos provas de bons resultados. Vamos fazer tudo, dar o máximo ao nosso alcance para conseguir a vaga disponível. É o que prometemos. Que eu e o Fernando tenhamos a cabeça limpa e um só objetivo, chegar o mais rápido possível à meta. Ambos na máxima força e com a mesma vontade vencer, o êxito é muito possível. Treinámos para que isso venha a acontecer», reforçou Emanuel Silva.

Juntos, os canoistas lusos já conquistaram várias medalhas em importantes provas internacionais: juntamente com João Ribeiro e David Fernandes são, inclusivamente, campeões da Europa em título em K4 1.000, tendo falhado depois o apuramento.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.