O ciclista sul-africano Daryl Impey (Mitchelton-Scott) assumiu hoje a liderança da Tour Down Under, ao terminar a quinta etapa em segundo, atrás do australiano Richie Porte (BMC), enquanto Ruben Guerreiro (Trek-Segafredo) é agora o português mais bem classificado.

Nesta etapa ‘rainha’ e também a mais longa, com 151,5 quilómetros, Porte, campeão em 2017, venceu em 03:42.22 horas, menos oito segundos do que Impey, que terminou no segundo lugar pela terceira vez na prova, e menos 10 do que o primeiro grupo perseguidor.

Impey lidera, mas com o mesmo tempo de Porte, que venceu pela quinta vez consecutiva esta etapa, com dupla subida a Willunga Hill, enquanto o holandês Tom-Jelte Slagter (Dimenson Data), terceiro na jornada, ocupa o último lugar do pódio, a 16 segundos.

Ruben Guerreiro chegou 14 segundos depois do australiano, em 10.º, tornando-se no português mais bem classificado, subindo ao 13.º posto na classificação geral, a 24 segundos de Impey, beneficiando também do atraso de Rui Costa (UAE Team Emirates), que, com o 42.º lugar na etapa, a 01.56 minutos, ‘caiu’ do sétimo para a 32.ª posição, a 02.06.

Tiago Machado (Katusha Alpecin) foi o segundo luso na etapa, no 32.º lugar, a 01.16 minutos de Porte, ligeiramente à frente do seu companheiro de equipa José Gonçalves, 38.º a 01.24, enquanto Nelson Oliveira (Movistar) concluiu a tirada no 44.º posto, a 02.06. Nuno Bico (Movistar) cedeu mais de 11 minutos.

Na geral, destaque para as subidas de 16 posições de Machado, para o 58.º posto, a 13.50, e de 13 de Oliveira, para o 59.º, a 14.18. Bico e Gonçalves seguem nos 68.º e 85.º lugares.

O eslovaco Peter Sagan (Bora-hansgrohe), tricampeão do mundo, que tinha prometido trabalhar para o australiano e seu companheiro de equipa Jay McCarthy, perdeu a liderança, ao ser o 49.º a terminar a etapa, a 02.33 de Porte, descendo para a posição imediatamente depois de Rui Costa, a 02.29 de Impey.

McCarthy, que estava na terceira posição, atrás de Sagan e Impey, não foi além do 23.º lugar na etapa, terminando a jornada no 18.º posto da geral, a 29 segundos da liderança.

No sábado, o pelotão enfrenta os 90 quilómetros da última etapa, a disputar num circuito em Adelaide, onde o ‘sprinter’ sul-africano tem oportunidade de quebrar o domínio australiano na corrida desde 2013 e Porte de se tornar no primeiro corredor a conquistá-la em anos consecutivos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.