O ministro dos Negócios Estrangeiros de Israel considerou hoje «inaceitável» a recusa do Comité Olímpico Internacional (COI) de cumprir um minuto de silêncio pelos 11 israelitas mortos por terroristas palestinianos em Munique1972, antes da abertura dos Jogos de Londres2012

Danny Ayalon insurgiu-se contra a resposta de Jacques Rogge, presidente do COI, que se comprometeu apenas a marcar presença em Londres no tradicional tributo aos mortos de 1972 que a comitiva israelita presta em todas as edições dos Jogos Olímpicos.

O governante israelita considerou «inaceitável» a resposta de Rogge, no ano em que se assinala o 40.º aniversário do atentado terrorista de Munique (Alemanha), por «rejeitar os princípios centrais de fraternidade nos quais se alicerça o ideal olímpico».

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.