A França diz ter conhecimento do planeamento de um ataque terrorista à sua equipa nos Jogos Olímpicos do Rio2016, de acordo com a informação avançada pelo seu serviço de inteligência, num documento oficial.

Os planos foram revelados pelo general Christophe Gomart, chefe da direção de inteligência militar (DRM) em maio, junto de uma comissão parlamentar que investiga os ataques do último ano em Paris, dos quais resultaram 147 mortos.

No relatório, tornado público esta semana, Gomart disse junto da comissão ter sido informado da situação – que foi planeada por um cidadão brasileiro – pelos parceiros de cooperação, sem que mais nenhum detalhe fosse dado pelas autoridades francesas.

Entretanto, o gabinete de segurança brasileiro, responsável pelos serviços de informação no país, disse à agência AFP não ter recebido qualquer informação da parte dos franceses.

“Não somos a fonte da informação e a agência brasileira de inteligência (ABIN) não foi oficialmente informada em relação a esta matéria”, adiantaram os responsáveis.

No início de julho o ministro da Justiça do Brasil, Alexandre Moraes, salientou que um ataque terrorista no Rio de Janeiro durante os Jogos Olímpicos era uma “possibilidade”, mas “não uma probabilidade”.

Para os Jogos estão previstos 85.000 agentes de segurança, dos quais 47.000 polícias e 38.000 militares, de modo a assegurarem a segurança de 10.500 atletas, bem como de oficiais, jornalistas e turistas, na competição que decorrerá de 05 a 21 de agosto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.