O treinador do Nacional da Madeira, Manuel Machado, demonstrou em conferência de imprensa a sua insatisfação perante a forma como se processou a chamada de Salvador Agra à seleção olímpica, apontando o dedo a Rui Jorge.

"Nas primeiras abordagens, eu e o presidente dissemos que não. O Rui Jorge insistiu e ligou ao próprio jogador, a envenenar-lhe a cabeça, a dizer-lhe que ia estar fisicamente com o clube mas com a cabeça noutro lado. Foi uma manobra um pouquinho...", atirou o técnico.

Mais tarde, segundo Manuel Machado, o próprio Salvador Agra estabeleceu contacto com o treinador, que acabou por autorizar a ida ao Rio de Janeiro, embora contra a sua vontade.

"Ligou-me à meia-noite a pedir por tudo para ir ao Brasil, e eu e o presidente, perante toda esta situação, acabámos por ceder. Quem paga é sempre o mexilhão", lamentou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.