O Ministério do Trabalho brasileiro suspeita de irregularidades nas condições de trabalho dos cerca de 600 canalizadores chamados de urgência para os acabamentos na aldeia olímpica dos Jogos Rio2016, adiantou esta quinta-feira o organismo.

“Uma equipa de auditores identificou indícios de irregularidades na contratação de cerca de 600 trabalhadores”, refere num comunicado o Ministério do Trabalho brasileiro.

Outra das irregularidades apontadas nos trabalhos desenvolvidos na aldeia olímpica, alvo de críticas à chegada das primeiras delegações, é a existência de dias de trabalho até 23 horas.

Se as irregularidades forem comprovadas, e de acordo com a comunicação social brasileira, os responsáveis pelas obras em curso na aldeia olímpica poderão incorrer em multas que poderão ascender a 315.000 reais (cerca de 87.000 euros).

A aldeia olímpica do Rio2016 abriu oficialmente no domingo, mas metade dos 31 imóveis destinados a acolher as delegações apresentavam problemas, principalmente ao nível das canalizações e abastecimento de água.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.