O Chefe da Missão portuguesa para os Jogos Olímpicos Rio2016, José Garcia, disse hoje ter ficado preocupado com o atraso em algumas obras no Rio de Janeiro, depois de ter visitado as infraestruturas do evento na semana passada.

“A organização garante-nos que estará tudo pronto a tempo, mas trago alguma preocupação comigo. As infraestruturas estão ainda num estado de acabamento. Ainda há muitas obras, seja nas estradas, seja nos pavilhões, mas houve a garantia, quer da parte do Comité Organizador, quer da parte do COI [Comité Olímpico Internacional] de que estará tudo pronto a tempo. É nisso que temos de acreditar”, disse.

O vírus Zika tem sido uma das grandes preocupações em relação ao Rio2016, com José Garcia a dizer que, durante a sua visita, notou “muita descontração em relação a este problema”.

“Seja o zika, seja o problema dos transportes, foi uma preocupação manifestada por todos nós. Sobre o zika dizem que está a ser resolvido. Tudo será feito para ser minorado, se não mesmo resolvido”, referiu, à margem da assinatura de um protocolo entre o Comité Olímpico de Portugal e o grupo Lusíadas Saúde.

O presidente do grupo hospitalar, o brasileiro José Carlos Magalhães, desdramatizou o problema do zika durante os Jogos Olímpicos.

“Eu sou médico, mas não sou infeciologista. Sou carioca. Vivi a vida toda no Rio de Janeiro. O mosquito precisa de água para se criar e a época dos Jogos Olímpicos é de seca no Rio de Janeiro, não há mosquitos durante os Jogos. Há mosquitos agora, entre dezembro e março, porque é a estação das chuvas, mas quando houver os Jogos, não há mosquitos, não há zika”, garantiu.

Os Jogos Olímpicos Rio2016 disputam-se de 05 a 21 de agosto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.