O perfeito da cidade do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, garantiu que a organização dos Jogos Olímpicos Rio2016 tem fundos suficientes para “evitar perturbações” durante o evento.

“Temos dinheiro suficiente para assegurar que tudo decorrerá como o previsto e evitar perturbações”, disse terça-feira o autarca aos jornalistas, durante a apresentação do pavilhão, o Carioca Arena, que acolherá as provas de basquetebol.

O Brasil sofre atualmente uma profunda recessão e inflação galopante, em contraste com o ‘boom’ económico de 2009, ano que que foi atribuída ao Rio de Janeiro a organização dos Jogos Olímpicos de 2016.

O Fundo Monetário Internacional estima que o Brasil vai manter-se em recessão em 2016 e o Banco Mundial prevê uma contração da economia de 2,6 por cento este ano.

Apesar dos cenários recessivos, Eduardo Paes insistiu que o panorama não está a prejudicar a finalização de todas as infraestruturas para o evento, voltando a garantir que não serão canalizados mais recursos públicos para financiar os Jogos Olímpicos.

“Não somos a China nem a Inglaterra. Não somos um país rico. Onde podermos cortar, cortaremos”, garantiu o líder do município ‘carioca’.

Eduardo Paes lembrou que uma significativa fatia de 60 por cento do orçamento total, estimado em 10 mil milhões de reais (cerca de 2,2 mil milhões de euros) será financiada por instituições privadas, numa altura em que nas ruas se sucedem manifestações contra investimentos públicos desmesurados, como os do Mundial de Futebol de 2014.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.