O treinador da seleção olímpica portuguesa de futebol tem uma grande dor de cabeça pela frente. Dos 35 pré-convocados por Rui Jorge, só 11 jogadores tiveram autorização por parte dos clubes para representar Portugal nos Jogos Olímpicos. Para o selecionador português, o grande culpado para esta ‘razia’ é a FIFA.

“O que parece é que a não obrigatoriedade [de dispensar os convocados] leva a que isto aconteça. É por causa das regras da FIFA, é evidente que essa é a causa para que isto aconteça. A mim enquanto selecionador, dentro destas regras, o mais importante é encontrar um onze mais competitivo para dignificar o nosso país e a nossa seleção olímpica”, justificou Rui Jorge, durante a convocatória da seleção olímpica, na Cidade do Futebol, em Oeiras.

O treinador português revelou que fez um requerimento para chamar um nome fora da lista de pré-convocados. Apesar de todas as limitações, Rui Jorge não tem ressentimentos para com os clubes. Para o selecionador, os emblemas estão a proteger os próprios interesses.

"Percebo perfeitamente a justificação dos treinadores. Estive à conversa com todos eles. Quem toma as decisões são eles e fazem o melhor para as suas equipas. Quando somos nós podemos ter alguma intransigência, quando não somos temos de aceitar as decisões. Tanto os treinadores como os presidentes estão a defender os seus interesses. No lugar deles eu talvez também fizesse o mesmo", atirou.

Portugal vai disputar o torneio de futebol nos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro em agosto. Dos 35 nomes pré-convocados, Rui Jorge apenas conseguiu 17 jogadores. É esperado nos próximos dias, o anúncio do 18º atleta já que, 40 minutos antes do anúncio dos convocados, o selecionador luso recebeu um telefonema de um clube pedindo a dispensa de um jogador.

Futebol: Os 17 convocados de Portugal para Rio2016

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.