O árbitro português Carlos Ramos chegou mesmo a perguntar a Daniil Medvedev se estava em condições de continuar, ao que o russo respondeu que podia terminar a partida, mas que também podia morrer, questionando de quem seria a culpa se tal acontecesse.

"Se eu morrer com uma insolação, vocês serão os responsáveis", atirou o russo na direção do experiente árbitro português.

Ainda assim, a lutar contra o calor sufocante no Parque de Ténis de Ariake, com temperaturas a rondar os 31 graus, o número dois mundial venceu o italiano Fabio Fognini, por 6-2, 3-6 e 6-2, e qualificou-se para os quartos de final do torneio.

Durante a partida, ambos os jogadores foram autorizados a deixar o ‘court’ por 10 minutos entre o segundo e o terceiro ‘sets’, ao abrigo da regra de calor extremo em vigor.

Já a tenista espanhola Paula Badosa sentiu-se mal e foi obrigada a desistir, abandonando o ‘court’ numa cadeira de rodas, após ter perdido o primeiro ‘set’ da partida dos quartos de final frente à checa Marketa Vondrousova (6-3).

Veja as melhores imagens do quarto dia dos Jogos Olímpicos de Tóquio2020

A adversária nas meias-finais de Marketa Vondrousova, que já tinha afastado a japonesa Naomi Osaka, será a ucraniana Elina Svitolina, que derrotou a italiana Camila Giorgi nos quartos de final, por um duplo 6-4.

Estas situações surgem após alguns jogadores, entre os quais Medvedev e o sérvio Novak Djokovic, número um mundial, terem pedido, no início do torneio, para que os jogos decorressem à noite, para evitar o calor e a humidade, pretensão que os organizadores não atenderam.

Todas as notícias e reportagens sobre Tóquio 2020 acompanhadas ao minuto pelo SAPO Desporto

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto