“As nossas vitórias são desconcertantes para alguns dos nossos adversários. Sim, estamos nos Jogos Olímpicos porque temos direito a isso, quer gostem, quer não”, lê-se num ‘tweet’ do ROC.

O nadador da Rússia, que também venceu os 100 metros costas, pôs fim a um domínio dos Estados Unidos nos 200 metros que durava há seis edições, impondo-se a Ryan Murphy e ao britânico Luke Greenbank, que conquistaram a prata e o bronze, respetivamente.

Murphy, que tinha conseguido a mesma ‘dobradinha’ nos Jogos Rio2016 e que nos 100 costas foi apenas terceiro, atrás do também russo Kliment Kolesnikov, manifestou-se frustrado e deixou no ar alguma suspeição considerando que “provavelmente, a corrida não foi limpa”.

O chefe da agência antidoping da Rússia, a Rusada, garante que Evgeny Rylov foi “testado três vezes” pelo organismo que dirige, além de também realizar testes sob a alçada da federação internacional da modalidade.

Nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, que terminam em 08 de agosto, os atletas russos competirão sob bandeira neutra, devido à sanção imposta ao país pelo Tribunal Arbitral do Desporto, após a denúncia de um esquema de doping organizado com o apoio do governo de Moscovo.

Todas as notícias e reportagens sobre Tóquio 2020 acompanhadas ao minuto pelo SAPO Desporto

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto