O judoca Jorge Fonseca conquistou hoje o bronze na categoria de -100 kg dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, ao bater o canadiano Shady Elnahas por waza-ari, alcançando a 25.ª medalha do deporto português em Jogos Olímpicos.

Em declarações à RTP, o judoca não escondeu a alegria pela conquista do bronze, mas confessa que esperava outro resultado.

"É saboroso mas queria mais. Trabalhei bastante para o ouro. O treinador deu-me uma chapada, acordei... Queria o ouro. Infelizmente não correu como gostaria. Agora é trabalhar para o próximo", começou por dizer.

"Estava desejoso para ganhar esta medalha, estava muito aflito. Não sabia o que fazer. Estava desesperado! Treinei bastante, o objetivo é o ouro, temos mais três anos e agora é trabalhar para estar no ouro em Paris", acrescentou.

Jorge Fonseca explicou ainda o que aconteceu no combate das 'meias': "Estava com uma cãibra. Quando estou nervoso fico assim, bloqueado. Não fazia mesmo nada. Tentei controlar-me imenso, tentei ser soft, mas foi o que foi. Agora é trabalhar para o ouro em Paris. Sou bicampeão do Mundo, o meu lugar é o ouro. Estou feliz com o bronze, mas quero ser o melhor de todos os tempos no desporto nacional."

"Quero dedicar [a medalha] à minha mãe, estou feliz. Apesar de não me deixarem entrar para a polícia, luto meu grande objetivo. Vou dedicar esta medalha à Adidas e à Puma, aos seus dirigentes, sou bicampeão do mundo e medalhado olímpico, que mais preciso para ter o apoio deles?", questionou.

Jorge Fonseca deixou também uma mensagem de agradecimento aos portugueses. "Agradeço aos portugueses que me apoiaram. O desporto nacional tem evoluído bastante e precisamos de mais atletas assim. Viva Portugal", rematou.

Depois de dois títulos mundiais, os primeiros da história do judo português, e uma medalha de bronze em Europeus, o atleta do Sporting, que no Rio2016 tinha sido 17.º, garantiu a sua primeira medalha olímpica, ao pontuar para waza-ari a 39 segundos do fim.

Portugal passou a contar quatro medalhas de ouro, oito de prata e 13 de bronze, três das quais no judo, por Telma Monteiro (-57 kg) no Rio2016, e Nuno Delgado (-81 kg) em Sydney2000, e, agora, Jorge Fonseca em Tóquio.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto