A jovem velejadora natural da Amadora, de 24 anos, terminou a terceira regata da categoria na 28.ª posição e a quarta no 30.º posto, permitindo excluir o segundo resultado de domingo (34.º lugar).

“Está a ser uma experiência boa e espero amanhã [terça-feira] subir ainda mais lugares”, declarou a velejadora à Lusa.

Apesar das indicações positivas e de hoje ter recuperado terreno, admitiu que a prova “tem sido difícil”.

“Apanhámos condições bastante diferentes do que treinámos, com vento norte e não nordeste, um vento de terra, com mais saltos e mais inconstante”, explicou.

Ainda assim, as condições “são iguais para todas” e as possíveis mudanças meteorológicas são “uma questão de adaptação”.

A fazer a estreia em Jogos Olímpicos, o nervosismo “já baixou”, disse, até porque estando instalados numa aldeia olímpica dedicada, fora da principal, no ‘coração’ de Tóquio, assemelha a prova “a um campeonato normal”.

A competição de Laser Radial prossegue na terça-feira, com mais duas regatas, previstas para depois das 12:05 locais (04:05 em Lisboa), em Fujisawa.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto