O velocista italiano, que vai estar na final, bateu o tempo de Obikwelu, 9,86 segundos, de 2004, marca que tinha sido igualada pelo francês Jimmy Vicaut, em 2015.

A final dos 100 metros dos Jogos Olímpicos de Tóquio2020, a disputar ainda hoje, não terá na partida o norte-americano Trayvon Bromell, o mais rápido do mundo este ano, que foi eliminado nas semifinais.

Bromell, que já tinha mostrado fraquezas na primeira ronda, foi apenas quarto na segunda semifinal, com 10,00 segundos, o que nem sequer deu para ser repescado por tempos.

A eliminação foi ditada por um milésimo, após análise de 'photo-finish', perdendo para o nigeriano Enoch Adegoke a última vaga para repescagens.

A prestação de Bromell no estádio olímpico de Tóquio contrasta em absoluto com os 9,77 da liderança mundial do ano e mesmo os 9,80 das provas de seleção dos Estados Unidos.

Em plano diferente, brilhou nas semifinais o chinês Bingtian Su, com um recorde asiático a 9,83.

As esperanças dos Estados Unidos viram-se agora para Ronnie Baker (9,83), após uma ronda em que sete atletas desceram dos dez segundos.

Outra nota da semifinais é a eliminação dos dois jamaicanos, na prova em que Usain Bolt 'reinou' por três vezes, entre 2008 e 2016.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.