A portuguesa Liliana Cá acaba de conseguir o melhor resultado de sempre para Portugal no lançamento do disco em Jogos Olímpicos. Até hoje, os melhores resultados lusos estavam na posse da anterior recordista nacional Teresa Machado, com o 10.º lugar em Atlanta1996 e o 11.º em Sydney2000.

A lançadora nacional terminou no 5.º posto na final da prova, ela que sofreu muito após uma queda provocada pela chuva. O 5.º posto garante um diploma olímpico.

A medalha de ouro foi para a norte-americana Valarie Allman, que abriu o concurso com 68,98 metros, marca que lhe garantiu o primeiro lugar.  A alemã Kristin Pudenz bateu o seu recorde pessoal e ficou com a prata, com 66,86 metros. O bronze foi para a cubana Yaime Pérez, que lançou o disco a 65,72 metros.

Liliana conseguiu estar entre as oito melhores após os primeiros três ensaios e e colocou-se na luta pelas medalhas mas fez três lançamentos nulos e abdicou do último, numa altura em que estava sem confiança.

Com este resultado, Portugal consegue assim mais um diploma olímpico, após o bronze de Jorge Fonseca no Judo e a prata de Patrícia Mamona no triplo salto.

Chuva e queda foram inimigas de Liliana

Liliana Cá abriu a final do lançamento do disco nos Jogos Olímpicos com a marca de 62,31 metros.

No segundo ensaio, melhorou para 63,93 metros, o seu melhor, fazendo na altura o terceiro melhor lançamento.

A portuguesa foi uma das vítimas da chuva que caiu depois no Estádio Olímpico, ao escorregar e cair quando tentava o terceiro ensaio.

Devido a chuva, a prova do disco foi suspensa durante alguns minutos.

No recomeço, Liliana Cá, que parece ter ficado afetado com a queda, fez três lançamentos nulos e abdicou de fazer o último. Mesmo assim, assegurou um fantástico 5.º lugar na final do lançamento do disco.

A atleta natural do Barreiro assegurou a presença na final, na sexta-feira, com um lançamento de 62,85 metros, que lhe valeu o oitavo lugar na qualificação de uma prova olímpica de lançamento do disco que, pela primeira vez, contou com duas atletas portuguesas.

Irina Rodrigues terminou a sua terceira presença olímpica no 25.º lugar, depois de ter sido 32.ª em Londres2012 e desistido no Rio2016, devido a uma fratura do perónio, já na Aldeia Olímpica.

A estreante em Jogos Olímpicos chegou a Tóquio2020 com a 12.ª melhor marca mundial do ano, com os 66,40 do recorde nacional alcançado em Leiria, em 06 de março último.

De recordar que Liliana Cá  é a recordista nacional com 66,40 metros, alcançado em 06 de março último, em Leiria.

*Artigo atualizado 

Todas as notícias e reportagens sobre Tóquio 2020 acompanhadas ao minuto pelo SAPO Desporto

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto