O Brasil vai apresentar a maior delegação de sempre em Jogos Olímpicos realizados fora do país, com 310 atletas presentes em Tóquio2020, tendo mais de um terço treinado em Portugal, muito por causa da pandemia de covid-19.

A Missão Europa, desenhada pelo Comité Olímpico do Brasil (COB), trouxe para Portugal mais de duas centenas de atletas, dos quais 119 vão estar em competição na capital japonesa, entre sexta-feira e 08 de agosto.

O COB realçou ainda o impacto desta deslocalização, para Rio Maior, que foi o epicentro da Missão Europa, mas também para outras localidades, como Coimbra, Cascais, Sangalhos, Vila Nova de Gaia, Funchal e Nazaré, até porque as seleções de futebol não realizaram a preparação tradicional.

Ao todo, passaram por Portugal atletas brasileiros de 16 modalidades que conseguiram apuramento para Tóquio2020, casos de andebol, atletismo, badminton, BMX, canoagem, ginástica artística e rítmica, judo, natação e natação em águas abertas, pugilismo, râguebi, ténis, ténis de mesa, triatlo e vela.

“Portugal foi a nossa segunda casa neste ciclo olímpico. Foi o país que acolheu nossos atletas em um momento delicado, no auge da pandemia, quando eles estavam prestes a completar quatro meses de inatividade. Sem o apoio fundamental do Comité Olímpico de Portugal (COP) e do Governo local, a preparação brasileira para os Jogos Olímpicos estaria comprometida”, admitiu o presidente do COB, Paulo Wanderley, em declarações à agência Lusa.

Em junho de 2020, face à impossibilidade de treinar nas melhores condições no seu país, devido à pandemia de covid-19, o COB encetou esta missão, que considerou bem-sucedida.

“A retomada das atividades em Portugal possibilitou ao Time Brasil enviar sua delegação mais numerosa da história numa edição dos Jogos realizada fora do nosso país”, reconheceu.

O dirigente olímpico recordou que “o Rio Maior Sports Centre foi a principal base do Time Brasil na Missão Europa” e “a que recebeu maior número de atletas”, salientando que a preparação passou por “vários cantos do país” durante o ano de 2020, após o adiamento em um ano dos Jogos.

“E a Missão Europa deu tão certo, sob todos os pontos de vista – físico, técnico e emocional – que demos sequência à preparação dos atletas em Portugal no ano de 2021. Andebol, atletismo, natação e triatlo são bons exemplos de modalidades que voltaram ao país para acertar os últimos detalhes visando os Jogos Olímpicos Tóquio”, rematou Paulo Wanderley.

A representação brasileira em Tóquio2020 vai ser a maior de sempre em Jogos realizados fora do Brasil – como anfitrião teve direito a qualificações extra no Rio2016 –, superando os objetivos iniciais do COB, que apontavam a uma comitiva entre os 250 e 300 atletas.

O Brasil contou com 277 participantes em Pequim2008, 259 em Londres2012 e 465 no Rio2016.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.