Figura incontornável do desporto japonês, ou não tivesse sido a eleita para acender a pira olímpica, Osaka era a grande candidata ao ouro no quadro feminino de singulares, depois da eliminação da líder do ‘ranking’ mundial, a australiana Ashleigh Barty, mas hoje foi surpreendida pela 42.ª jogadora mundial, perdendo por 6-1 e 6-4, em uma hora e oito minutos.

Num dos únicos encontros já disputados da jornada, perturbada por vários adiamentos devido à chuva, a número dois mundial, que cometeu 32 erros não forçados, despediu-se dos ‘seus’ Jogos Olímpicos, que marcaram o seu regresso à competição após quase dois meses de paragem.

Osaka tinha desistido de Roland Garros no final de maio, depois da polémica gerada pela sua recusa em participar nas conferências de imprensa do ‘Grand Slam’ francês, com o objetivo de alertar para o tema da saúde mental.

A japonesa é bicampeã do Open da Austrália (2021 e 2019) e do Open dos Estados Unidos (2020 e 2018).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto