O português Nelson Évora ficou-se hoje pela qualificação para a final do final do triplo salto dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, com 15,39 metros, na despedida competitiva do campeão em Pequim2008.

Aos 37 anos, e três meses depois de ter sido operado ao joelho esquerdo, Nelson Évora não foi além de 15,39 e dois saltos nulos, falhando a qualificação para a final, reservada para quem saltar pelo menos 17,05 metros ou para os 12 melhores.

O português saiu em lágrimas e, em mais um momento fantástico, foi saudado por todos os atletas do triplo salto, em reconhecimento do seu fantástico percurso na modalidade.

Em declarações à RTP, Évora explicou que a lesão sofrida no primeiro salto condicionou a sua participação.

"Saltou-me' a virilha no primeiro ensaio, tentei recuperar mas tenho muitas dores neste momento", começou por dizer o português, antes de comentar o carinho recebido pelos outros saltadores.  "

É bom ter este respeito por todos os meus companheiros. Há ali muitos jovens com muito talento. Gostava de poder estar em mais uma final com todos eles, bater-me de frente com todos eles, mas infelizmente não foi possível. Emocionei-me um pouco. A vida é mesmo assim. Tudo o que sobe, desce", disse.

Sobre os seus seus quatro Jogos Olímpicos, o português contou o que leva das suas participações, ele que veneu o ouro em 2008 em Pequim.-

"Levo muito boas recordações. Por aquilo que pareça, não são as medalhas. São as pessoas, as rotinas que temos dentro da aldeia olímpica é aquilo que fica. Está a ser bom estar aqui com toda a equipa. Quero desejar-lhes boas energias, boa sorte, dar-lhes um abraço e muita boa disposição", atirou.

Nelson Évora chegou aos seus quartos Jogos Olímpicos, depois do ouro em Pequim2008, do sexto lugar no Rio2016 e do 40.º posto em Atenas2004, tendo 15,93 metros como melhor marca do ano.

O campeão da Europa em pista coberta, em 2015 e 2017, e ao ar livre, em 2018, tem como recorde pessoal 17,74 metros, alcançados em Osaka, no Japão, onde se sagrou campeão do mundo, em 2007.

No concurso olímpico do triplo salto participaram ainda os estreantes Pedro Pablo Pichardo, já qualificado para a final, e Tiago Pereira, que também falhou a final.

Todas as notícias e reportagens sobre Tóquio 2020 acompanhadas ao minuto pelo SAPO Desporto

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto